Busca por Ônibus em Florianópolis



 Buscar  
 Buscar

Parceiros:


  
PLAMUS

MIX Rocha

FITZZ | e-bikes

Everbike

MObfloripa | Guia


Ministro da Fazenda Mantega anuncia novo modelo de concessão de rodovias para atrair investimentos



Prazos para financiamento das concessões e das próprias concessões será aumentado para atrair investidores.




Data:

05/02/2013

Fonte:

Fernanda Cruz | Agência Brasil | 05/02/2013

Fonte da imagem:

Divulgação

TAGs:

infraestrutura, estrada

Editoria:

Infraestrutura


Atualização: 05/02/2013



 

imprimir artigo



 

enviar por e-mail



Share/Bookmark

Leia também...

* Infraestrutura do Brasil precisa de R$ 200 bilhões até 2020, diz especialista



* Ministro da Fazenda Mantega anuncia novo modelo de concessão de rodovias para atrair investimentos



* Três licitações para construção de ferrovias em SC serão realizadas até o final do ano



* Chegada de fábrica da BMW faz Ministro do Desenvolvimento ver "perspectiva de novo polo automobilístico em SC"



* Santa Catarina vai investir R$ 2,8 bilhões em infraestrutura, diz secretário





O ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse hoje (5) que o governo oferecerá um novo modelo de concessão rodoviária como forma de atrair mais investimentos na área de infraestrutura. "Ele [novo modelo] dá mais vantagens na área financeira, nós aumentamos o prazo de financiamento, estamos aumentando também o prazo da concessão."

O anúncio foi feito durante o fórum Infraestrutura e Energia no Brasil: Projetos, Financiamentos e Oportunidades, na capital paulista, que reuniu 400 investidores e líderes empresariais. De acordo com o ministro, o prazo para o financiamento das concessões passará de 20 para 25 anos. O prazo das concessões também será estendido, de 25 para 30 anos.

Segundo o ministro, a necessidade de garantias exigidas do investidor vai diminuir e haverá menor exigência de comprovação de patrimônio liquido."Isso vai aumentar muito a taxa de rentabilidade. Nós caprichamos, vamos ter um consórcio dos três bancos, Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil e BNDES [Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social]".

A taxa de retorno real, segundo Mantega, poderá ficar acima de 10%. "Dependerá da eficiência do empreendedor", declarou. "Essas condições são atrativas para o investidor", destacou. De acordo com o ministro, um modelo semelhante ainda será estudado para o setor ferroviário.



Acesse essa notícia direto da fonte.