Busca por Ônibus em Florianópolis



 Buscar  
 Buscar

Parceiros:


  
FITZZ | e-bikes

PLAMUS

MObfloripa | Guia

MIX Rocha

Everbike


G1: Passageiro diz ter sido ameaçado após taxista recusar corrida curta







Data:

11/02/2016

Fonte:

G1 Santa Catarina e Prefeitura de Florianópolis

Fonte da imagem:

Recorte digital de g1.globo.com

TAGs:

táxi, taxista, passageiro, PMF, SMMU, mobilidade urbana, Florianópolis

Editoria:

Transporte Público


Atualização: 11/02/2016



 

imprimir artigo



 

enviar por e-mail



Share/Bookmark

Leia também...

* Transporte público urbano como direito social: Veja o artigo da Dep. Erundina



* Opinião: Ticen ou Terminal Cidade de Florianópolis



* Especialista defende subsídios para melhorar serviço de transporte público



* Move oferece conforto e rapidez, mas ainda há filas, superlotação e baldeação



* Brasil terá ônibus elétricos com 'DNA' chinês





Um passageiro afirma ter sido ameaçado por um taxista de Florianópolis na madrugada de segunda-feira (8) depois que o motorista recusou-se a fazer uma corrida "curta". Após repercussão nas redes sociais, o passageiro fez uma denúncia formal nesta quarta-feira (10) na Secretaria de Mobilidade Urbana e registrou boletim de ocorrência.



O passageiro, o funcionário público Guilherme Pontes, de 29 anos, conta que, por volta das 2h de segunda, saiu de uma casa noturna no Centro de Florianópolis. Ele queria ir ao sambódromo da capital, a passarela Nego Quirido, que fica a cerca de 2 km de distância.



Ao abordar um primeiro veículo, o taxista perguntou qual seria o trajeto e disse que não faria a corrida porque estava com passageiros. "Um pouco mais para frente, ele abordou um grupo e ofereceu a corrida", disse.



Depois, o funcionário público andou até uma rua próxima, onde havia mais fluxo de veículos, e solicitou novamente um táxi. Quando o passageiro entrou no carro e comunicou o destino, o taxista pediu para que ele descesse.



"Eu argumentei que era ilegal recusar a corrida por ser curta. Disse que ia denunciá-lo, afinal, ele tem uma concessão pública para dirigir o táxi. Quando desci do carro e tirei foto da placa dele, ele parou o veículo, abriu a porta, e começou a ir a pé atrás de mim. Eu corri", diz Guilherme.



Continue lendo esta notícia direto da fonte (G1 Santa Catarina)...



Motorista está proibido de dirigir qualquer táxi na cidade



A Secretaria de Mobilidade Urbana (SMMU) está apurando a tentativa de agressão sofrida por usuário do serviço de táxi durante as festividades de Carnaval em Florianópolis. Na tarde desta quarta-feira (10), a equipe da SMMU esteve reunida com o representante da permissionária do táxi e também com Guilherme Pontes, usuário usuário do serviço que fez a denúncia. De acordo com o secretário de Mobilidade Urbana, Vinicius Cofferri, o motorista Kleber Rogerio dos Santos está proibido de conduzir qualquer táxi na cidade. “Não podemos aceitar essas atitudes em nosso sistema, por isso contamos com o auxílio da população para fazerem as denúncias. Além disso, estamos intensificando as fiscalizações com o objetivo de melhorar o serviço”, afirma Cofferri.



“A atuação da secretaria de Mobilidade Urbana foi rápida e satisfatória. Espero o desenrolar final dos fatos, na certeza que a justiça será feita. Esse é um exemplo de que nunca podemos deixar de denunciar e buscar justiça, pois somente assim ela se dará”, fala Pontes.



Amanhã o secretário irá conversar com o permissionário do outro veículo,  cujo motorista se negou a fazer a corrida. A Secretaria de Mobilidade Urbana está providenciando ainda, adesivos para serem afixados em todos os táxis que operam em Florianópolis. Os adesivos terão as seguintes inscrições: “É proibido ao condutor do serviço de táxi recusar o transporte de passageiros” e “É obrigatório cobrar do usuário o valor indicado no taxímetro”. O objetivo é alertar os usuários sobre os seus direitos, orientando os canais de reclamações do município.



Reclamações



Os veículos registrados no município passam por vistorias semestrais, além de fiscalizações constantes, garantindo a segurança dos usuários. É importante salientar que ao fazer uma reclamação o passageiro deve ter anotado a placa ou registro de ordem do táxi, na lateral do veículo. Para fazer alguma denúncia, crítica ou sugestão, ligue para a ouvidoria da SMMU: (48) 3324-1517 ou entre em contato pelo endereço: www.pmf.sc.gov.br/ouvidoria.



Leia direto da fonte