Busca por Ônibus em Florianópolis



 Buscar  
 Buscar

Parceiros:


  
PLAMUS

MIX Rocha

Everbike

FITZZ | e-bikes

MObfloripa | Guia


Extra: Estudo calcula a distância ideal dos moradores até estações de transporte de média e alta capacidade







Data:

02/03/2016

Fonte:

Portal Extra

Fonte da imagem:

Recorte digital de extra.globo.com

TAGs:

trânsito, transporte público, locomoção, ITDP, Rio de Janeiro, BRTs, VLT, metrô

Editoria:

Transporte Coletivo


Atualização: 02/03/2016



 

imprimir artigo



 

enviar por e-mail



Share/Bookmark

Leia também...

* Linhas de Canasvieiras recebem alterações em outubro



* Circulação de ônibus deve operar com frota mínima em caso de greve



* Paralisação no transporte coletivo de Florianópolis deve ser comunicada pelo menos 72 horas antes



* Nova linha executiva para o Campeche



* Projeto de Lei cria o vale-transporte social





Qual distância você percorre até chegar a uma estação de transporte público? Mundialmente, o tempo máximo considerado adequado, em termos de mobilidade urbana, varia de 10 a 15 minutos, o equivalente a cerca de 1km de caminhada. Com base nestes números, a ONG ITDP, referência no setor, criou um indicador que mede o desempenho das cidades na hora de atender aos anseios dos seus moradores por locomoção.



Batizado de PNT (em inglês “People Near Transit” ou “Pessoas Próximas ao Trânsito”, em tradução literal), o índice se norteia por uma conta simples: o percentual da população de determinado local que mora a uma distância máxima de 1km das estações de transporte de média e alta capacidade. Isso quer dizer que um ponto de ônibus convencional, por exemplo, não é considerado na análise.



— Nossa intenção é oferecer um parâmetro que possa ser utilizado para monitoramento e direcionamento de políticas públicas, além de contribuir para o planejamento urbano da cidade — explica o engenheiro Iuri Moura, gerente de projetos do ITDP.



A primeira cidade analisada com o PNT foi o Rio de Janeiro. Em 2010, de acordo com o ITDP, o índice era de 36%. Ano passado, já com dois corredores BRT, subiu para 47%. A projeção do instituto é de que esse número chegue a 56% nos próximos cinco anos, quando estarão operando mais dois BRTs, o VLT e a Linha 4 do metrô.



Positivo na comparação com outras capitais do país, como São Paulo (25%) e Belo Horizonte (26%), o resultado ainda fica abaixo do de cidades consideradas referências em mobilidade, como Barcelona (99%) e Paris (100%). Além disso, o cenário é mais negativo na análise de toda a Região Metropolitana do Rio, que alcançou apenas 28% no PNT.



Continue lendo esta notícia direto da fonte...