Busca por Ônibus em Florianópolis



 Buscar  
 Buscar

Parceiros:


  
MObfloripa | Guia

FITZZ | e-bikes

PLAMUS

Everbike

MIX Rocha


LabTrans: PRF faz estudo para ampliar efetivo em operações especiais contra mortes no trânsito em SC







Data:

16/03/2016

Fonte:

LabTrans

Fonte da imagem:

Recorte digital de labtrans.ufsc.br

TAGs:

mobilidade urbana, segurança viária, acidentes, PRF, Rodovias, Santa Catarina

Editoria:

Trânsito


Atualização: 16/03/2016



 

imprimir artigo



 

enviar por e-mail



Share/Bookmark

Leia também...

* Trânsito do Centro da Capital sofre alterações nesta segunda quinzena de outubro.



* Código de trânsito pode ficar mais severo



* Experimente fazer o teste de mitos do trânsito proposto pelo G1



* TRÂNSITO: Novembro tem curso do DENATRAN em São José



* TRÂNSITO: Prefeitura discute com entidades a revitalização da Edu Vieira





Depois de um fim de semana em que houve ao menos 15 mortes em acidentes, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) anunciou uma medida administrativa e operacional que busca frear a tragédia nas rodovias federais em Santa Catarina. Serão ampliadas as equipes de policiamento especializado como forma de aumentar a presença e a fiscalização dos policiais rodoviários.



A medida prevê o reforço do efetivo que atua em comandos especiais como as operações para coibir embriaguez ao volante, excesso de velocidade, além de atuação em pontos críticos que estão sendo mapeados. As ações serão principalmente aos finais de semana.



Nos dois primeiros meses de 2016, foram 1.797 acidentes, 64 mortes e 1.617 pessoas pessoas ficaram feridas nas rodovias federais em SC. Em 2015, morreram 460 pessoas, destas 133 na BR-101.



— Nas próximas semanas já será possível perceber e visualizar a atuação desses grupos especiais — garante o recém empossado superintendente da PRF em SC, inspetor Fabrício Colombo.



Ele substituiu o inspetor Silvinei Vasques, que ficou quatro anos e quatro meses no cargo e foi exonerado por divergências com a diretora-geral da PRF. Com perfil mais técnico e de gestão, Colombo aposta num trabalho de engenharia do efetivo aliado à tecnologia para amplificar a atuação nas estradas, mesmo com o déficit de policiais na instituição.



O superintendente se refere a um estudo que está sendo feito sobre locais de maior incidência de acidentes e mortes. Fazem parte dos grupos especializados as equipes de motociclistas, operações aéreas, policiamento tático e operacional e os de pronto-emprego.



Já o reforço no efetivo está previsto apenas para o segundo semestre. Serão 52 novos policiais que estão em formação na academia, em Florianópolis.



A PRF afirma que em 2015 houve redução de 14% no número de mortes em relação a 2014. A BR-101 é historicamente a rodovia onde mais ocorrem acidentes, feridos e mortos — em 2014, pela primeira vez, a BR-282 foi a que mais matou, mas em 2015 a BR-101 retomou o primeiro lugar.



ENTREVISTA: Fabrício Colombo, superintendente da PRF/SC:



Como o senhor pretende reduzir as mortes em acidentes em SC?



Pretendo tencionar as decisões gerenciais na redução de mortes, o papel principal da PRF. Quando você fala em mortos a tendência é traduzir em números, mas mortos não são números. Quando você tem uma morte implica no reflexo familiar, filhos. Se reduzir uma morte acho que atingi o meu objetivo. As rodovias têm centenas de milhares de veículos, as pessoas não conseguem compreender ainda que a condução veicular exige muita responsabilidade, ainda misturam álcool com direção, acham que o efeito do álcool sobre o organismo não é tão danoso.



Continue lendo esta notícia direto da fonte...