Busca por Ônibus em Florianópolis



 Buscar  
 Buscar

Parceiros:


  
PLAMUS

Everbike

MObfloripa | Guia

MIX Rocha

FITZZ | e-bikes


NTU: Motorista é elogiado por cegos em Recife (PE)







Data:

16/03/2016

Fonte:

NTU (Associação Nacional das Empresas de Transporte Urbano)

Fonte da imagem:

Recorte digital de ntu.org.br

TAGs:

transporte coletivo, transporte público, deficientes visuais, cegos, ônibus

Editoria:

Acessibilidade


Atualização: 16/03/2016



 

imprimir artigo



 

enviar por e-mail



Share/Bookmark

Leia também...

* Começa no dia 26, no Rio de Janeiro, a Convenção Mobilidade Sustentável na Renovação Urbana



* Mobilidade ou acessibilidade?



* DIVULGAÇÃO: Curso à distância de Acessibilidade



* Congresso Brasileiro de Turismo Acessível em setembro, na Estância de Socorro/SP



* Acessibilidade atrás do volante





Deficientes visuais elogiam condutor que obrigou passageiros a dar lugar a cego, mas alertam que o mais importante é receber orientação para se acomodar no ônibus.



Não enxergo, mas fiquei vermelha de vergonha quando o motorista desligou o ônibus e ameaçou que não arrancaria enquanto outro passageiro não cedesse o lugar para eu sentar. Fiquei tão constrangida, que minha vontade era descer correndo pela porta da frente, pois senti que estava atrasando todo mundo dentro do ônibus , desabafou Marilane Alves Silva, de 39 anos, que já nasceu com retinose pigmentar e vê apenas a claridade. Integrante da banda Forró no Escuro, a massoterapeuta esbanja alto-astral ao contar suas aventuras diárias de pegar duas conduções para ir e voltar de Nova Lima, onde mora, até chegar ao Instituto São Rafael, na Região Central de Belo Horizonte. Morro de vergonha. Tenho braços e pernas fortes e dou conta de me segurar perfeitamente. Meu problema é visual e não de locomoção! A reação de Marilene indica que nem sempre a gentileza está na medida certa.



Ontem, gerou enorme repercussão nas redes sociais o caso de um motorista do Recife que fazia a linha Rio Doce/Cidade Universitária, que, ao perceber que um passageiro cego seguiria a viagem de pé, ameaçou tomar uma medida mais radical: Se ninguém der o lugar, ele vai sentar aqui e dirigir o ônibus . Episódios como esse, em que motoristas de transporte público interrompem a viagem até que deficientes visuais estejam bem acomodados e seguros nas cadeiras a eles reservadas por lei, são uma constante entre participantes das atividades do Instituto São Rafael, até por exigência das empresas de ônibus de evitar acidentes a todo custo nos veículos. Por outro lado, há casos de passageiros que até fingem estar dormindo para não ceder o lugar aos deficientes, conforme denúncia da diretora do Instituto São Rafael, Juliany Sena, que recentemente foi alvo de reclamações ao parar um ônibus para encaixar um colega professor, que é deficiente visual: Alguns alegaram que eu deveria esperar passar outro carro, que estivesse vazio .



O gesto educado e solidário do condutor do Recife foi aplaudido e admirado por milhares de seguidores do Facebook, citado como exemplo de gentileza urbana, tão em falta no mundo atual. Para muitos cegos desde o nascimento, entretanto, em vez de se levantar na hora, o melhor seria indicar ao deficiente visual a localização dos lugares que ainda estão vagos, como, por exemplo, a terceira cadeira à direita. No que se refere à nossa capacidade de ficar de pé, somos iguais a todo mundo. Corta o coração quando uma senhora mais velha oferece a cadeira. Evito recusar, porém, porque pode parecer pouco caso e passar a impressão de que estou deixando de ser um 'cego em pé' para ser um 'cego sem educação , compara o geógrafo Antônio José de Paula, de 68, pós-graduado em educação inclusiva e que tem glaucoma congênito. Muitas vezes, a pessoa se sente lisonjeada ajudando, não é? , completa. 



Continue lendo esta notícia direto da fonte...