Busca por Ônibus em Florianópolis



 Buscar  
 Buscar

Parceiros:


  
PLAMUS

Everbike

MObfloripa | Guia

FITZZ | e-bikes

MIX Rocha


Gazeta do Povo: Campanha usa app de celular para denunciar calçadas ruins em cidades brasileiras







Data:

18/03/2016

Fonte:

Gazeta do Povo

Fonte da imagem:

Recorte digital de gazetadopovo.com.br

TAGs:

calçadas, prefeituras, mobilidade, acessibilidade, Calçada Cilada 2016, smartphone, aplicativo

Editoria:

Pedestres


Atualização: 18/03/2016



 

imprimir artigo



 

enviar por e-mail



Share/Bookmark

Leia também...

* Inscrições abertas para a Maratona de Santa Catarina



* Falta de passarela na SC-401, em Florianópolis, é pesadelo para moradores da região



* RS: Motorista repete estupidez do atropelador de ciclistas em Porto Alegre



* Após campanha, morte de pedestre cai 37% em São Paulo



* Modelo de faixa de pedestre inspirado nas de Londres está em fase de teste





Levantamento de calçadas em mau estado via aplicativo segue até dia 2 de abril. Resultados devem ser encaminhados às prefeituras e sub-prefeituras responsáveis.



Para quem caminha pelas cidades brasileiras, as calçadas muitas vezes tornam-se um martírio. O que era para ser um local de passagem vira um empecilho, seja pelos buracos, falta de nivelamento ou espaço para passar. Pior ainda para quem tem restrição de mobilidade. Para acabar com essa história, a campanha “Calçada Cilada 2016” aposta em um grande aliado: o cidadão que, munido de um smartphone, pode flagrar e denunciar os passeios irregulares.



Para participar é preciso baixar o aplicativo “Cidadera” (disponível para os sistemas operacionais iOS e Android), selecionar a cidade, a rua e registrar a ocorrência. De preferência com foto – que pode ser feita pelo próprio celular – e comentário sobre a situação do local. Quem não tem celular, pode fazer o registro no site da campanha (corridaamiga.cidadera.com).



Vale qualquer cilada: lixo ou poste no meio do caminho, calçada em desnível, falta de sinalização, buraco grande ou pequeno (daqueles que são um perigo para o salto alto), e até reclamar da falta de espaço.



Em sua terceira edição, a campanha destaca a “acessibilidade universal”, em especial porque o direito ao transporte e à mobilidade é um dos motes do Estatuto da Pessoa com Deficiência, que entrou em vigor em janeiro deste ano. “Uma cidade acessível é acessível para todo mundo. Para a criança, o idoso. É boa para todos”, defende Silvia Stuchi, idealizadora do Corrida Amiga, grupo de voluntários responsável pela campanha.



Continue lendo esta notícia direto da fonte...