Busca por Ônibus em Florianópolis



 Buscar  
 Buscar

Parceiros:


  
Everbike

MIX Rocha

MObfloripa | Guia

FITZZ | e-bikes

PLAMUS


G1 | Controle de estabilidade será obrigatório; saiba para que ele serve







Data:

14/04/2016

Fonte:

G1

Fonte da imagem:

Recorte digital de g1.globo.com

TAGs:

segurança viária, ESP, motorista, veículos, carros

Editoria:

Trânsito


Atualização: 14/04/2016



 

imprimir artigo



 

enviar por e-mail



Share/Bookmark

Leia também...

* Trânsito do Centro da Capital sofre alterações nesta segunda quinzena de outubro.



* Código de trânsito pode ficar mais severo



* Experimente fazer o teste de mitos do trânsito proposto pelo G1



* TRÂNSITO: Novembro tem curso do DENATRAN em São José



* TRÂNSITO: Prefeitura discute com entidades a revitalização da Edu Vieira





Você já deve ter passado por uma situação onde o trânsito para repentinamente ou um pedestre cruza inesperadamente a sua frente, e você se vê obrigado a frear e, ao mesmo tempo, mudar de faixa. Muita gente perde a direção e acaba saindo da pista e, muitas vezes, esse descontrole termina em capotamento. A situação só piora quando a chuva entra em cena.



O Controle Eletrônico de Estabilidade, conhecido pelas siglas ESP (de Eletronic Stability Program) ou ESC (Eletronic Stability Control), visa reduzir as chances desse tipo de acidente. Ele funciona assim: através de vários sensores instalados nas rodas, na caixa de direção e no eixo longitudinal, o modulo eletrônico do ESP identifica que o carro se movimenta em um sentido diferente daquele estabelecido pelo motorista.



Através de 25 leituras por segundo, ele compara a direção do volante com a trajetória real que o carro está assumindo (derrapando ou saindo de frente). E, em uma fração de segundo, o módulo age, aliviando a tração do motor e aplicando (pulsando) o freio na roda mais indicada, para restabelecer a trajetória original.



Apesar de serem sistemas gerenciados por diferentes módulos, o controle de estabilidade e o sistema ABS (de antitravamento das rodas) possuem alguns itens de uso comum: os sensores das rodas e o corpo de solenoides, que direcionará a pressão de óleo de freio para a roda indicada pelo módulo eletrônico.



Algumas montadoras fazem seus testes de avaliação do ESP/ESC sobre o gelo, onde o baixo coeficiente de atrito entre o pneu e a superfície facilita o alcance condições de deslocamentos laterais em relação ao posicionamento do volante.



Continue lendo esta notícia direto da fonte...