Busca por Ônibus em Florianópolis



 Buscar  
 Buscar

Parceiros:


  
Everbike

FITZZ | e-bikes

MIX Rocha

MObfloripa | Guia

PLAMUS


Agência Pará | Projeto do Detran do Pará traça perfil do motorista frequentador de bar







Data:

15/04/2016

Fonte:

Agência Pará

Fonte da imagem:

Recorte digital de agenciapara.com.br

TAGs:

lei seca, segurança viária, educação no trânsito, Detran

Editoria:

Trânsito


Atualização: 15/04/2016



 

imprimir artigo



 

enviar por e-mail



Share/Bookmark

Leia também...

* Trânsito do Centro da Capital sofre alterações nesta segunda quinzena de outubro.



* Código de trânsito pode ficar mais severo



* Experimente fazer o teste de mitos do trânsito proposto pelo G1



* TRÂNSITO: Novembro tem curso do DENATRAN em São José



* TRÂNSITO: Prefeitura discute com entidades a revitalização da Edu Vieira





A abordagem educativa é uma das metodologias usadas por agentes de educação do Departamento de Trânsito do Estado (Detran) no projeto "Transitando nos Bares". Entre as ações deste ano está um estudo sobre o comportamento dos frequentadores desses estabelecimentos em relação à direção de veículo. Um dos dados apurados aponta que quase 70% dos condutores que frequentam bares já voltaram para casa dirigindo após o consumo de bebida alcoólica.



Do total de 269 pessoas atendidas pelo projeto nos dias 22 e 29 de janeiro deste ano, em Belém, o Detran fez um estudo com 112 frequentadores de três bares em um dia de abordagem. Foi aplicado um questionário de 15 perguntas com questões relacionadas às características socioeconômicas, demográficas e de comportamento no trânsito.



Dos entrevistados, 68% são do gênero masculino e 76% correspondem ao principal grupo de risco no trânsito, que são de pessoas na faixa etária de 18 a 39 anos. Deste grupo, 80,4% afirmaram ser habilitados, porém, quando indagados sobre o meio de locomoção até o bar, apenas 17% afirmaram estar dirigindo naquela ocasião.



Cerca de 11% dos condutores que foram ao bar dirigindo carro ou moto afirmaram que pretendiam voltar para casa dirigindo o veículo. Nessa situação, em uma possível abordagem da operação Lei Seca, esses condutores estariam passíveis de autuação devido à influência de álcool ou em situação de risco iminente de acidente de trânsito em função da alteração da capacidade de reação em função do álcool.



Quando perguntado, se em outra ocasião, o motorista ingeriu bebida alcoólica e dirigiu, 68,8% afirmaram que sim, demonstrando que a maior parte dos condutores já esteve em situação de risco. Um total de 72,8% também afirmou já ter pegado carona com motorista embriagado. Apenas 2,7% deste total disseram desconhecer a lei seca e as penalidades.



Conscientização – O projeto Transitando nos Bares, que foi retomado em julho de 2015, vem promovendo ações em diversos estabelecimentos da capital e interior, com o objetivo de reforçar a valorização da vida e a sensibilização, principalmente entre os jovens, sobre o tema, com o intuito de promover uma mudança cultural que salva vidas no trânsito.



As ações são desenvolvidas com base na orientação de condutores e passageiros. Os agentes da Coordenadoria de Educação do Detran fazem testes com o etilômetro (bafômetro) e repassam informações sobre os níveis de alcoolemia previstos na Lei Seca. Um folder com explicações didáticas sobre a dosagem alcoólica que tipifica a infração e o crime de trânsito é entregue nos bares visitados.



No Pará, somente em 2015, cerca de 920 pessoas foram vítimas de acidente de trânsito. Foram lavrados 1.969 autos de infração referentes ao Artigo 165 do Código de Trânsito Brasileiro, que tipifica a direção sob a influência de álcool ou substâncias entorpecentes enquanto uma infração do tipo gravíssima e tem como penalidade multa no valor de R$ 1.915,40, suspensão do direito de dirigir por doze meses, recolhimento da habilitação enquanto medida administrativa e retenção do veículo até a apresentação de outro condutor habilitado enquanto ocorrer a blitz.



As próximas ações da operação estão agendadas para o município de Marabá, no sudeste paraense. A intenção é levar o projeto cada vez mais a municípios do interior e intensificar os trabalhos na capital.



Aldirene Gama

Departamento de Trânsito do Pará



Acesse essa notícia direto da fonte