Busca por Ônibus em Florianópolis



 Buscar  
 Buscar

Parceiros:


  
MIX Rocha

PLAMUS

Everbike

MObfloripa | Guia

FITZZ | e-bikes


The City Fix Brasil | Projeto quer descobrir quem estimula a mobilidade a pé no Brasil







Data:

18/04/2016

Fonte:

The City Fix Brasil

Fonte da imagem:

Recorte digital de thecityfixbrasil.com

TAGs:

mobilidade urbana, trânsito, transportes, carros, ônibus, calçadas

Editoria:

Pedestres


Atualização: 18/04/2016



 

imprimir artigo



 

enviar por e-mail



Share/Bookmark

Leia também...

* Inscrições abertas para a Maratona de Santa Catarina



* Falta de passarela na SC-401, em Florianópolis, é pesadelo para moradores da região



* RS: Motorista repete estupidez do atropelador de ciclistas em Porto Alegre



* Após campanha, morte de pedestre cai 37% em São Paulo



* Modelo de faixa de pedestre inspirado nas de Londres está em fase de teste





Os novos planos de mobilidade desenvolvidos em diversos municípios brasileiros já colocam o pedestre como prioridade no cenário urbano. As grandes cidades, atualmente, passam por diversos problemas consequentes do grande número de carros nas vias. Em meio a isso, os deslocamentos a pé surgem em muitos casos como a melhor alternativa. Mas o que está sendo feito para facilitar o caminhar?



O trânsito transformou-se em um desafio diário para muitos brasileiros. Uma recente pesquisa realizada pela CNI (Confederação Nacional da Indústria) apontou que, em cidades com mais de 100 mil habitantes, 39% da população brasileira passa mais de uma hora no trânsito em suas viagens para atividades diárias, como trabalho e estudo. Desses, 12% ficam entre duas e três horas, e 4% ficam mais de três horas. Além disso, o custo do transporte público também não é o ideal. Um estudo da Fundação Getulio Vargas concluiu que, nas cidades do Rio de Janeiro e de São Paulo, uma parcela das pessoas precisa trabalhar pouco mais de 13 minutos para pagar uma passagem de ônibus ou trem para chegar ao trabalho. Considerando a renda do trabalhador, essas tarifas estão entre as mais caras do mundo.



Ainda segundo a CNI, apenas 22% da população brasileira se desloca a pé. Essa que é a prática mais natural e econômica de transporte poderia se tornar muito mais usual aos brasileiros se os espaços urbanos fossem propícios à circulação de pedestres.



Continue lendo esta notícia direto da fonte...