Busca por Ônibus em Florianópolis



 Buscar  
 Buscar

Parceiros:


  
PLAMUS

Everbike

MObfloripa | Guia

MIX Rocha

FITZZ | e-bikes


Mobilize | A poluição do ar pode anular os benefícios à saúde da mobilidade com bicicleta e a pé?







Data:

18/05/2016

Fonte:

Mobilize Brasil

Fonte da imagem:

Recorte digital de mobilize.org.br

TAGs:

poluição, transportes, bicicleta, pedestre, caminhada, estudo, ciclismo

Editoria:

Mobilidade Urbana


Atualização: 18/05/2016



 

imprimir artigo



 

enviar por e-mail



Share/Bookmark

Leia também...

* Equipe do Mobfloripa no debate sobre mobilidade urbana em Florianópolis



* Mobilidade urbana na Capital - Veja como foi o Painel RBS



* Mobilidade urbana, afinal que trem é esse?



* Mobilidade ativa pode ser opção para alto número de carros circulando em Florianópolis.



* Florianópolis sediará em março o 1º Fórum das Américas sobre Mobilidade nas Cidades.





Assinado por Marko Tainio, Audrey J. de Nazelle, Thomas Götschi, Sonja Kahlmeier, David Rojas-Rueda, Mark J. Nieuwenhuijsen, Thiago Hérick de Sá, Paul Kelly e James Woodcockpor, estudo comprova benefícios da mobilidade ativa, mesmo com ar poluído.



Viagens ativas - ciclismo, caminhada  - são consideradas benéficas para a saúde porque são atividades físicas. No entanto, podem aumentar a absorção de poluentes do ar e podem também levar a consequências negativas para a saúde. Para avaliar o balanço risco-benefício dessas atividades físicas ao ar livre uma equipe multidisciplinar formada por especialistas de vários países - incluindo o Brasil - realizaram um estudo com pessoas que caminham ou pedalam até 16 horas por dia expostas a concentrações de material particulado fino de fundo, com concentrações variando entre 5 a 200 Ug/m3.



A conclusão confirma análises realizadas por outras instituições internacionais: para a concentração média global fundo urbano de 22 ug /m3 de material particulado  os benefícios do transporte ativo de longe superam os riscos, mesmo sob os níveis mais extremos de viagens ativas. Em áreas com concentrações de 100 ug/m3 de material particulado, os danos superam os benefícios somente após 1h30 min de bicicleta por dia, ou mais de 10h de caminhada por dia. Para referência, no dia 14 de maio, a pior situção na cidade de São Paulo indicava 87 ug/m3 nas proximidades da av. Marginal do Tietê, bairro da Água Branca.



Estudo com autores de vários países comprova os benefícios da mobilidade ativa, mesmo com ar poluído. Arquivo no original em inglês: "A poluição do ar pode anular os benefícios à saúde da mobilidade com bicicleta e a pé?". 



*O estudo é assinado por Marko Tainio, Audrey J. de Nazelle, Thomas Götschi, Sonja Kahlmeier, David Rojas-Rueda, Mark J. Nieuwenhuijsen, Thiago Hérick de Sá, Paul Kelly e James Woodcockpor.



Acesse essa notícia direto da fonte...