Busca por Ônibus em Florianópolis



 Buscar  
 Buscar

Parceiros:


  
Everbike

MIX Rocha

MObfloripa | Guia

PLAMUS

FITZZ | e-bikes


The City Fix Brasil | Alternativas sustentáveis de mobilidade: experiências das ruas chilenas







Data:

20/06/2016

Fonte:

The City Fix Brasil

Fonte da imagem:

Recorte digital de thecityfixbrasil.com

TAGs:

mobilidade urbana, transportes, Chile, projetos

Editoria:

Sustentabilidade


Atualização: 20/06/2016



 

imprimir artigo



 

enviar por e-mail



Share/Bookmark

Leia também...

* COP 15 - Copenhagen vai disponibilizar bicicletas gratuitas para as delegações.



* SUSTENTABILIDADE: Impulse, o avião a energia solar, cruza a Suíça



* Sustentabilidade: Uma bicicleta que filtra água!



* Internacional: Oito lições estrangeiras para amadurecer o uso de veículos verdes



* Faltam 2 meses para a Hora do Planeta 2011





O Chile é um país que se destaca pela preocupação e, mais que isso, pelas ações em combate às mudanças climáticas. A notícia do início deste mês de que o país já é capaz de fornecer eletricidade gratuitamente evidencia o empenho com a questão. A batalha pela sustentabilidade se reflete de diversas formas no Chile, em especial no setor da mobilidade.



Diferentes iniciativas que colocam as pessoas no papel de protagonistas das cidades estão mudando a cara do país inteiro. A Plataforma Urbana listou alguns projetos de mobilidade urbana sustentável implementados pelos chilenos. Confira:



BMOV trici



No início do mês, o sistema BMOV trici completou um ano nas ruas. Apesar de existir em uma pequena escala, o projeto chama a atenção pela gratuidade e pela importância do serviço. Com design futurístico, sete triciclos oferecem passeios gratuitos no centro histórico da capital, Santiago. Eles devem ser utilizados preferencialmente por idosos, gestantes e pessoas com deficiência e suportam até três pessoas (o motorista e mais dois passageiros). O veículo possui pedais que funcionam juntamente com um motor elétrico e chegam a uma velocidade de 20 quilômetros por hora. Os veículos foram trazidos da China e são financiados exclusividade através de publicidade. O circuito começa na Plaza de Armas e passa em outros pontos turísticos como a Catedral Metropolitana, Correos de Chile, Palácio de La Moneda e termina no Mercado Central.



Continue lendo esta notícia direto da fonte...