Busca por Ônibus em Florianópolis



 Buscar  
 Buscar

Parceiros:


  
FITZZ | e-bikes

MObfloripa | Guia

MIX Rocha

PLAMUS

Everbike


The City Fix Brasil | Transporte precisa ter confiabilidade e qualidade, não Wi-Fi, diz pesquisa com usuários







Data:

26/07/2016

Fonte:

The City Fix Brasil

Fonte da imagem:

Recorte digital de thecityfixbrasil.com

TAGs:

ônibus, carro, tecnologia, transporte público

Editoria:

Transporte Coletivo


Atualização: 26/07/2016



 

imprimir artigo



 

enviar por e-mail



Share/Bookmark

Leia também...

* Linhas de Canasvieiras recebem alterações em outubro



* Circulação de ônibus deve operar com frota mínima em caso de greve



* Paralisação no transporte coletivo de Florianópolis deve ser comunicada pelo menos 72 horas antes



* Nova linha executiva para o Campeche



* Projeto de Lei cria o vale-transporte social





Você passaria a deixar seu carro em casa todos os dias se pudesse utilizar Wi-Fi ou carregar a bateria de seu celular dentro do ônibus? Dificilmente essas razões realmente motivariam alguém. Já um transporte coletivo pontual, rápido e acessível tem grandes chances de mudar comportamentos. Uma pesquisa realizada pela Transit Center, organização com sede em Nova York, afirma que a nova tendência de oferecer opções tecnológicas em ônibus não significa mais usuários ou menos carros nas ruas.



A pesquisa Who’s On Board contesta principalmente a ideia de categorizar os usuários do transporte coletivo. Por mais de 50 anos, profissionais da área de transporte vêm usando os termos “optativo” e “cativo” para descrever os dois tipos de usuários de transporte público. O usuário definido como “optativo” é aquele que possui carro, mas ainda assim escolhe o transporte coletivo para muitos deslocamentos. O “cativo” é aquele que não possui carro e, por essa razão, não tem outra alternativa se não o transporte coletivo.



De acordo com o principal autor do estudo, Steven Higashide, essa maneira binária de categorizar os usuários do transporte coletivo gera consequências negativas: “Existe uma ideia equivocada de que o transporte coletivo deve focar em conquistar os donos de carros, já que todos os outros já o utilizam de qualquer forma”. Na tentativa de satisfazer donos de carros e não donos de carros, as cidades perdem a noção do que as pessoas realmente querem do trânsito: segurança, confiabilidade e frequência”.



Continue lendo esta notícia direto da fonte...