Busca por Ônibus em Florianópolis



 Buscar  
 Buscar

Parceiros:


  
MObfloripa | Guia

PLAMUS

FITZZ | e-bikes

MIX Rocha

Everbike


PMF | Transporte pode facilitar acesso a deficiente visual



Reunião discutiu implantação de aplicativo para melhorar cotidiano de pessoa com deficiência visual




Data:

05/08/2016

Fonte:

Prefeitura de Florianópolis

Fonte da imagem:

Divulgação | Aline Andrade

TAGs:

transporte coletivo, cegos, Florianópolis, mobilidade urbana, ônibus

Editoria:

Acessibilidade


Atualização: 05/08/2016



 

imprimir artigo



 

enviar por e-mail



Share/Bookmark

Leia também...

* Começa no dia 26, no Rio de Janeiro, a Convenção Mobilidade Sustentável na Renovação Urbana



* Mobilidade ou acessibilidade?



* DIVULGAÇÃO: Curso à distância de Acessibilidade



* Congresso Brasileiro de Turismo Acessível em setembro, na Estância de Socorro/SP



* Acessibilidade atrás do volante





Aplicativo de celular deve auxiliar no embarque e desembarque de usuários



O secretário de Mobilidade Urbana de Florianópolis, Vinicius Cofferri, recebeu nesta quarta-feira (03), o presidente da Associação Catarinense para Integração do Cego (ACIC) – Jairo da Silva, representantes do Consórcio Fênix e da empresa de tecnologia Wplex. O objetivo do encontro foi a busca pela melhor solução tecnológica que auxilie os deficientes visuais que utilizam o transporte coletivo na cidade.



A ideia é criar uma ferramenta que possibilite ao usuário deficiente visual, total autonomia na hora de utilizar o sistema de transporte. Por isso, esse instrumento deve ser implantado junto ao Sistema de Apoio a Operação (SAO). Assim, quando o usuário estiver na parada, o aplicativo para celular deve informar que o ônibus está chegando. Ao embarcar, por meio do sistema, o passageiro informará ao motorista que é deficiente visual e qual o destino final para que o dispositivo emita um alerta do local de desembarque.



De acordo com Cofferri, o projeto deve ser construído junto a ACIC, possibilitando a quem realmente entende o cotidiano do deficiente visual, colaborar com sugestões. “Queremos criar algo que realmente seja útil as necessidades de quem precisa”.



O presidente da ACIC concorda com a participação da associação na elaboração do projeto. “Mais importante do que o desenvolvimento de um aplicativo desses é a participação de quem efetivamente entende as dificuldades do deficiente visual”, conclui.



Acesse essa notícia direto da fonte...