Busca por Ônibus em Florianópolis



 Buscar  
 Buscar

Parceiros:


  
PLAMUS

MObfloripa | Guia

MIX Rocha

FITZZ | e-bikes

Everbike


The City Fix Brasil | Ônibus responsivos à demanda como solução de mobilidade







Data:

15/08/2016

Fonte:

The City Fix Brasil

Fonte da imagem:

Pixabay | naeimasgary

TAGs:

transporte público coletivo, ônibus, trânsito, infraestrutura

Editoria:

Transporte Coletivo


Atualização: 15/08/2016



 

imprimir artigo



 

enviar por e-mail



Share/Bookmark

Leia também...

* Linhas de Canasvieiras recebem alterações em outubro



* Circulação de ônibus deve operar com frota mínima em caso de greve



* Paralisação no transporte coletivo de Florianópolis deve ser comunicada pelo menos 72 horas antes



* Nova linha executiva para o Campeche



* Projeto de Lei cria o vale-transporte social





O desequilíbrio entre oferta e demanda de transporte coletivo é um dos principais problemas enfrentados pelas cidades brasileiras hoje. Como tantos outros países do mundo, o Brasil tem a maior parte de sua população morando em áreas urbanas, o que eleva a demanda de uso do solo das cidades para deslocamentos diários ao patamar de desafio. Nos últimos vinte anos, inovação e tecnologia se tornaram conceitos que permeiam e atuam em todas as áreas. A premissa do avanço tecnológico no campo da mobilidade urbana abre, portanto, um leque de possibilidades para que as cidades sejam melhores para quem vive nelas.



No primeiro post desta série, as evidências da ineficácia que a infraestrutura de transportes pode causar foram apresentadas. O crescimento desordenado das cidades e as políticas voltadas ao carro tornaram as cidades palco de congestionamentos que abocanham parte do PIB nacional. A demanda de usuários das zonas periféricas da cidade acaba por não ser satisfeita devido às longas distâncias, às tarifas altas e ao baixo nível do serviço prestado. Fatores que servem, muitas vezes, de incentivo para que os usuários do transporte coletivo alimentem a ideia de adquirir um carro particular.



Como, então, a tecnologia pode atuar para aprimorar os serviços de transporte coletivo e auxiliar na contrução de cidades mais sustentáveis? A referência à tecnologia aqui, importante ressaltar, não acontece por utilização de redes Wi-Fi ou elétrica para carregar a bateria do celular dentro do ônibus. Essa premissa, evidenciada por uma pesquisa da Transit Center, ressaltou como o cruzamento de opções tecnológicas e transporte coletivo não é imperativo no quesito de facilidades dessa ordem. O que se busca é maior efetividade para o público com transporte coletivo pontual, rápido e acessível.



A inovação tecnológica na mobilidade necessita de atuação com inteligência e socialmente orientada para mitigar os congestionamentos e melhorar a qualidade do ar, o que, como se sabe, resulta em impactos econômicos, sociais e de qualidade de vida.



Transporte sob demanda



Muitos fatores que influenciam a demanda são levados em conta para calcular o número exato de ônibus nas ruas para atender às necessidades públicas. No entanto, muita coisa mudou desde que foram instauradas as legislações sob as quais os transportes operam. A tecnologia, o estilo de vida cada vez mais urbanizado, e o número de pessoas que têm automóveis são fatores a ser levados em conta. A partir dessa mudança cultural surgiram aplicativos de caronas, compartilhamentos de carros, funcionalidades para ciclistas, mapas colaborativos, sistemas de transporte coletivo, entre tantos outros. Neste contexto de novas soluções de transporte, uma que tem despontado é o transporte coletivo sob demanda, um dos métodos que pretende garantir melhores níveis de mobilidade, acessibilidade e sustentabilidade.



Continue lendo esta notícia direto da fonte...