Busca por Ônibus em Florianópolis



 Buscar  
 Buscar

Parceiros:


  
Everbike

MIX Rocha

PLAMUS

MObfloripa | Guia

FITZZ | e-bikes


Vá de Bike | Limites de velocidade não são feitos para render multas







Data:

14/09/2016

Fonte:

Vá de Bike

Fonte da imagem:

Recorte digital de vadebike.org

TAGs:

velocidade, segurança viária, segurança no trânsito

Editoria:

Trânsito


Atualização: 14/09/2016



 

imprimir artigo



 

enviar por e-mail



Share/Bookmark

Leia também...

* Trânsito do Centro da Capital sofre alterações nesta segunda quinzena de outubro.



* Código de trânsito pode ficar mais severo



* Experimente fazer o teste de mitos do trânsito proposto pelo G1



* TRÂNSITO: Novembro tem curso do DENATRAN em São José



* TRÂNSITO: Prefeitura discute com entidades a revitalização da Edu Vieira





Uma campanha de redução de velocidade veiculada no Reino Unido, em 2006. As legendas foram feitas pelo Vá de Bike.



Clique aqui e será direcionado para o vídeo da campanha...



Essa outro vídeo, de 2009, também tem forte apelo. Ele diz para “matar sua velocidade” ou “conviver com ela”:





Redução de velocidade diminui mortes



Aqui no Brasil, os motoristas ainda acreditam que os limites de velocidade são apenas uma desculpa para multar. Quantas vezes não ouvimos frases como essas, às vezes até de nossos familiares e amigos?



“Se não tivesse tanta gente lerda, o trânsito fluiria melhor.”



“Pra quê 60km/h nessa avenida? Dá muito bem pra andar a 90…”



“Até ali atrás a velocidade é 70. Aqui nessa curva diminui pra 60, só pra gente ser multado no radar ali na frente.”



Limites de velocidade têm seus motivos. Se o limite é menor em certo trecho, pode ser por uma maior presença de pedestres, por alguma dificuldade em ver os carros vindo naquele ponto ou mesmo por questões de segurança para os próprios motoristas, como inclinação da via, por exemplo.



Esses valores não são escolhidos aleatoriamente e, na maioria dos casos, ainda estão bem acima do que seria considerado seguro em outros países.



Se você percorrer um trecho de 10 km com uma velocidade média de 25km/h (contando paradas, semáforos, etc.), chegará em 25 minutos. Se acelerar mais pode conseguir subir sua média para, digamos, 30km/h, uma média alta para uma cidade com muitos automóveis. A economiza seria de apenas 5 minutos no trajeto. Vale a pena arriscar a sua vida e a de outras pessoas por cinco minutos?



Destreza versus surpresa



O ponto não é nem a destreza do motorista ou suas qualidades como piloto. É uma questão de tempo de reação. Quanto maior a velocidade, mais tempo leva para conseguir parar o carro, por mais rápido que você reaja.



Excedendo o limite de velocidade, você precisará de um espaço maior para frenagem, acima do que foi calculado como seguro quando se estabeleceu a sinalização da via. Se um carro surgir saindo de uma rua, se um pedestre estiver atravessando na esquina, você pode não ter espaço suficiente para conseguir parar a tempo.



As grandes cidades ganham dinheiro com as multas por excesso de velocidade? Ganham, sim. Mas isso é uma consequência do desrespeito à sinalização e, em maior extensão, do ato de colocar vidas em risco, seja de forma intencional ou não. Lembre desses vídeos na próxima vez que o ponteirinho do velocímetro estiver subindo.



Devemos priorizar a vida, não o fluxo!



Acesse essa notícia direto da fonte...