Busca por Ônibus em Florianópolis



 Buscar  
 Buscar

Parceiros:


  
Everbike

FITZZ | e-bikes

PLAMUS

MObfloripa | Guia

MIX Rocha


Trânsito Ideal | Condutor Motorista: o pedestre não é seu freio







Data:

15/09/2016

Fonte:

Trânsito Ideal

Fonte da imagem:

Flickr-CC | Milton Jung

TAGs:

segurança no trânsito, pedestres, motoristas

Editoria:

Trânsito


Atualização: 15/09/2016



 

imprimir artigo



 

enviar por e-mail



Share/Bookmark

Leia também...

* Trânsito do Centro da Capital sofre alterações nesta segunda quinzena de outubro.



* Código de trânsito pode ficar mais severo



* Experimente fazer o teste de mitos do trânsito proposto pelo G1



* TRÂNSITO: Novembro tem curso do DENATRAN em São José



* TRÂNSITO: Prefeitura discute com entidades a revitalização da Edu Vieira





Pelo Código de Trânsito Brasileiro, a proteção deve vir do maior para o menor, logo, o pedestre, o mais frágil dos citados no CTB, deveria ser o alvo de maior cuidado no trânsito. Por quê? Porque todos são pedestres, nem que seja por cinco minutos ao atravessar a rua do estacionamento até a residência. E você sempre espera fazer isso sem nenhum problema, não é?



Dados do Anuário Estatístico do IBGE divulgados em 2011 revelam que, somente em 2008, mais de 59 mil pessoas foram atropeladas e, de acordo com o Ministério da Saúde, quase 10 mil chegaram a óbito. A culpa muitas vezes atribuída pelo pedestre ao condutor, ou vice-versa, pode na verdade ser resultado de más condições de iluminação e de sinalização, ou mesmo de obstáculos no espaço de circulação, que permitam ou incentivem práticas de velocidades incompatíveis.



O Pedestre também precisa estar atento e ter os sentidos aguçados, em especial a visão e a audição, para minimizar os riscos no trânsito. Caminhar com fones no ouvido, falando ou teclando no celular, enfim, distraído, pode atrapalhar o fluxo de pessoas nas calçadas e levar a acidentes com veículos. Ver e ser visto no trânsito é uma premissa para manter-se seguro. O pedestre deve também cuidar por onde pisa e por onde anda, pois é preciso desviar de postes, bancas, placas e outros mobiliários urbanos, e ainda tem as deformações nas calçadas. Além disso, cabe ao pedestre buscar a travessia em locais seguros, optando por esquinas sinalizadas, passarelas e pontes subterrâneas. Quando cada envolvido no trânsito faz a sua parte, os riscos diminuem para todo



Continue lendo esta notícia direto da fonte...