Busca por Ônibus em Florianópolis



 Buscar  
 Buscar

Parceiros:


  
PLAMUS

MObfloripa | Guia

Everbike

MIX Rocha

FITZZ | e-bikes


'Nova mobilidade' pode levar mais pessoas para o transporte coletivo







Data:

18/09/2016

Fonte:

The City Fix Brasil

Fonte da imagem:

Recorte digital de thecityfixbrasil.com

TAGs:

veículos, ônibus, metrôs, passageiros, tecnologia

Editoria:

Transporte Coletivo


Atualização: 18/09/2016



 

imprimir artigo



 

enviar por e-mail



Share/Bookmark

Leia também...

* Linhas de Canasvieiras recebem alterações em outubro



* Circulação de ônibus deve operar com frota mínima em caso de greve



* Paralisação no transporte coletivo de Florianópolis deve ser comunicada pelo menos 72 horas antes



* Nova linha executiva para o Campeche



* Projeto de Lei cria o vale-transporte social





Parece uma união improvável, mas a chamada “nova mobilidade” pode ter a chance de contribuir para os sistemas de transporte coletivo. Desde que surgiram, as companhias que dão ao usuário a oportunidade de obter transporte por meio de um simples aplicativo de celular não saem das manchetes, que predizem o fim dos modos convencionais. É difícil, porém, que isso ocorra no futuro, principalmente se as novidades forem encaradas como um complemento e não como competição.



Lançada recentemente pela TransitCenter, fundação americana que trabalha pela melhoria da mobilidade urbana, a publicação “Private Mobility, Public Interest” discute as formas como agências de transporte podem “se conectar” com opções disruptivas de mobilidade. O estudo entrevistou mais de cem pessoas do setor de mobilidade em organizações públicas e privadas e afirma: se agências de transporte seguirem com valores que buscam oferecer transporte sustentável, acessível, eficiente e equitativo, podem tecer novas parcerias que permitirão benefícios públicos ainda mais amplos.



Os emergentes meios de transporte aliados a novas tecnologias, que atualmente permitem bicicletas compartilhadas, carros compartilhados, serviços sob-demanda, entre outras possibilidades, dão às agências de transporte público duas grandes oportunidades: fornecer mais opções de transporte para melhorar as escolhas do usuário e oferecer novas ferramentas que proporcionam serviços melhores e mais eficientes. “Serviços emergentes de mobilidade são apenas uma peça de uma rede eficiente na qual o transporte coletivo é a espinha dorsal – o meio mais eficiente de mover um grande volume de passageiros de forma igualitária e acessível -, e a caminhabilidade é a melhor opção para os trechos iniciais e finais de um deslocamento”, diz o texto.



Continue lendo esta notícia direto da fonte...