Busca por Ônibus em Florianópolis



 Buscar  
 Buscar

Parceiros:


  
Everbike

PLAMUS

FITZZ | e-bikes

MObfloripa | Guia

MIX Rocha


ND Online | Prefeitura de Florianópolis finaliza decreto do transporte de passageiros privado







Data:

19/10/2016

Fonte:

ND Online

Fonte da imagem:

Recorte digital de ndonline.com.br

TAGs:

táxi, Uber, decreto, Florianópolis

Editoria:

Transportes


Atualização: 19/10/2016



 

imprimir artigo



 

enviar por e-mail



Share/Bookmark

Leia também...

* Maciço do Morro da Cruz poderá receber Transporte Funicular



* Estudante da UFRGS cria site com rotas de ônibus de Porto Alegre



* Ministério dos Transportes e DNIT preparados para emergências no período das chuvas



* Florianópolis deve facilitar o acesso às informações sobre o transporte público



* Futuro da mobilidade paulista passa por trilhos





Secretário Municipal de Mobilidade Urbana, Vinícius Cofferri, elabora o decreto que será apreciado pelo prefeito Cesar Souza Júnior



O projeto de lei do vereador Ed Pereira (PSB), que prevê a regulamentação do transporte individual de passageiros privado por meio de aplicativos, não foi apreciado pela CCJ (Comissão de Constituição de Justiça) nesta terça-feira na Câmara, como estava previsto. Segundo o vereador, a comissão deverá apresentar votos de vistas dos vereadores Afrânio Boppré (PSOL) e Célio João (PMDB) nesta quarta-feira. Enquanto isso, o secretário de Mobilidade Urbana da Capital, Vinícius Cofferri, elabora um decreto que deve ser assinado pelo prefeito Cesar Souza Júnior (PSD).



Desde o dia 30 de setembro, o aplicativo norte-americano Uber opera em Florianópolis clandestinamente. Há duas semanas, o prefeito prometeu regulamentar o transporte de passageiros privado por um decreto, caso a Câmara não desse continuidade ao projeto de Ed Pereira. “O decreto está em fase final de elaboração. Ele estará focado na segurança do usuário e, por isso, cobraremos as condições dos veículos e as informações dos motoristas. O decreto ainda será apreciado pelo prefeito e pode sofrer alterações”, disse Cofferri.



Na segunda-feira, Ed Pereira recebeu ameaça de morte por meio de uma carta anônima. Ele registrou boletim de ocorrência nesta terça-feira, na 1ª DP de Florianópolis. “Vou continuar trabalhando para a aprovação do projeto, mas está bem difícil”, afirmou o vereador. O projeto na CCJ recebeu parecer contrário do relator, vereador Roberto Katumi (PSD), por vício de origem.



Acesse essa notícia direto da fonte...