Busca por Ônibus em Florianópolis



 Buscar  
 Buscar

Parceiros:


  
MObfloripa | Guia

MIX Rocha

PLAMUS

Everbike

FITZZ | e-bikes


Trânsito+gentil | Você conhece a Vaga Viva?







Data:

19/10/2016

Fonte:

Trânsito+gentil

Fonte da imagem:

Recorte digital de transitomaisgentil.com.br

TAGs:

inovação, cidades, espaços públicos, vaga viva, estacionamento

Editoria:

Pedestres


Atualização: 19/10/2016



 

imprimir artigo



 

enviar por e-mail



Share/Bookmark

Leia também...

* Inscrições abertas para a Maratona de Santa Catarina



* Falta de passarela na SC-401, em Florianópolis, é pesadelo para moradores da região



* RS: Motorista repete estupidez do atropelador de ciclistas em Porto Alegre



* Após campanha, morte de pedestre cai 37% em São Paulo



* Modelo de faixa de pedestre inspirado nas de Londres está em fase de teste





Em 2005, um grupo de pessoas do estúdio Rebar, de São Francisco (EUA), decidiu ocupar uma parte da rua que ficava ensolarada e sem uso para a população e construiu uma espécie de “área pública provisória”, com o intuito de transformar o espaço reservado para vaga de estacionamento em um parque. E não é que a ideia pegou? Rapidamente, pessoas em diversas cidades dos Estados Unidos e do mundo ocuparam vagas destinadas aos carros e montaram pequenos espaços públicos, decorando-os com bancos, mesas, grama artificial, plantas e até mesmo sofás e tapetes.

Foi dessa maneira que nasceu a Vaga Viva, uma ocupação urbana temporária, com intenção de devolver ao cidadão um espaço da cidade destinado ao carro, fazendo desta um local de lazer, área verde, convívio e interação humana.



E no Brasil?

Um ano depois da iniciativa em São Francisco, foi a vez do Brasil: o primeiro Vaga Viva aconteceu em setembro de 2006, no Rio de Janeiro. De lá pra cá, ações temporárias acontecem anualmente, em diversas cidades do país. São Paulo foi a primeira capital a regulamentar a Vaga Viva, em 2014, onde o espaço pode ser ocupado por até dois anos e renovado. Outras cidades também conseguiram implementar os parklets, vaga viva ou vaga verde através de leis ou decretos municipais, como Rio de Janeiro, Salvador, Curitiba, Recife, Belo Horizonte, Niterói (RJ), Canoas (RS), Riberão Preto (SP), etc.

Se você tem interesse em criar um parklet na sua cidade, procure a Secretaria de Trânsito e informe-se sobre quais são as regras para instalação.



Qual é a finalidade da Vaga Viva?

Além de um espaço de convivência, lazer e zona verde, o “parklet” promove a reflexão, discussão e mudança de comportamento a respeito do uso do espaço público. Ações como essa, tendem a retomar a região destinada aos veículos e devolvê-la às pessoas. A vizinhança se beneficia e usufrui destes simpáticos territórios espalhados pela cidade, onde as pessoas descansam, marcam encontros para bater papo e podem esquecer por algumas horas seus computadores e celulares, aproveitando um ambiente democrático e pensado especialmente para elas.



O Trânsito+gentil e o MObfloripa reconhecem a importância da Vaga Viva. Com mais locais destinados ao lazer e ao bem-estar coletivo, todo mundo pode aproveitar o tempo livre com qualidade: o estresse diminui e consequentemente, na hora de pegar no volante, você estará muito mais tranquilo e pronto para distribuir gentileza dirigindo por aí.



Acesse essa notícia direto da fonte...