Busca por Ônibus em Florianópolis



 Buscar  
 Buscar

Parceiros:


  
Everbike

PLAMUS

MObfloripa | Guia

FITZZ | e-bikes

MIX Rocha


DC | Cinco pessoas morrem por dia nas estradas e vias urbanas do Estado







Data:

15/11/2016

Fonte:

DC - Diário Catarinense

Fonte da imagem:

Recorte digital de dc.clicrbs.com.br

TAGs:

segurança viária, estradas, Santa Catarina

Editoria:

Trânsito


Atualização: 15/11/2016



 

imprimir artigo



 

enviar por e-mail



Share/Bookmark

Leia também...

* Trânsito do Centro da Capital sofre alterações nesta segunda quinzena de outubro.



* Código de trânsito pode ficar mais severo



* Experimente fazer o teste de mitos do trânsito proposto pelo G1



* TRÂNSITO: Novembro tem curso do DENATRAN em São José



* TRÂNSITO: Prefeitura discute com entidades a revitalização da Edu Vieira





O trânsito catarinense matou cinco pessoas por dia, em média, nos primeiros oito meses de 2016. O dado faz parte de um levantamento feito pelo Instituto Geral de Perícias (IGP) a pedido do Diário Catarinense. No período, foram realizadas 1.193 autópsias de pessoas que perderam a vida em função de lesões decorrentes de acidentes, incluindo motoristas, pedestres e ciclistas.



Ainda de acordo com o IGP, não foi possível fazer uma comparação com o mesmo período de 2015, já que o sistema do órgão passou por um processo de automatização apenas nesse ano. Com isso, a apuração de 2015 demoraria a ser feita, pois teria de ocorrer de forma manual. Para o diretor do Instituto Médico Legal (IML), Rodinei Tenório, as mortes no trânsito são uma epidemia não apenas em Santa Catarina, mas em todo país. Ele acredita ser necessária a criação de uma forte campanha de conscientização dos motoristas, em especial sobre os perigos da direção sob o efeito de álcool e drogas.



— Os acidentes são, de longe, a principal causa de mortes violentas em Santa Catarina. Superam homicídios e quaisquer outros tipos de crime. Há cidades, como Blumenau, onde 80% das mortes não naturais são causadas pelo trânsito. É um problema de saúde pública— afirma Tenório.



Mais mortes que a média nacional

Outro dado que confirma o alto grau de letalidade das estradas e ruas catarinenses é o número de seguros pagos por morte. Em 2015, o sistema DPVAT indenizou 1.797 famílias que perderam entes queridos no trânsito no Estado. A média foi de 4,92 indenizações/dia. Apesar de alto, o número vem caindo na comparação com os anos anteriores. Em 2014, foram 2.031 indenizações em SC, enquanto em 2013 esse número chegou a 2.197. O dado mais alto ocorreu em 2012, com 2.797 famílias ressarcidas.



 



Continue lendo esta notícia direto da fonte...