Busca por Ônibus em Florianópolis



 Buscar  
 Buscar

Parceiros:


  
PLAMUS

Everbike

MObfloripa | Guia

MIX Rocha

FITZZ | e-bikes


Vá de Bike | Placas nos EUA orientam ciclistas a ocuparem toda a faixa de rolamento







Data:

12/12/2016

Fonte:

Vá de Bike

Fonte da imagem:

Recorte digital de vadebike.org

TAGs:

ciclistas, trânsito, bicicleta, estrada, carro

Editoria:

Transportes


Atualização: 12/12/2016



 

imprimir artigo



 

enviar por e-mail



Share/Bookmark

Leia também...

* Maciço do Morro da Cruz poderá receber Transporte Funicular



* Estudante da UFRGS cria site com rotas de ônibus de Porto Alegre



* Ministério dos Transportes e DNIT preparados para emergências no período das chuvas



* Florianópolis deve facilitar o acesso às informações sobre o transporte público



* Futuro da mobilidade paulista passa por trilhos





A cidade de Columbus, capital do estado norte-americano de Ohio, é uma das mais recentes a instalar placas de trânsito orientando os ciclistas a ocuparem toda a faixa de rolamento, não apenas as extremidades. Placas semelhantes existem em diversas outras cidades, em estados como Califórnia, Texas e Missouri, como mostram as imagens que ilustram esta página.



A placa com os dizeres “bicicletas podem usar a pista completa” têm como objetivo aumentar a segurança de quem pedala. “Nós acreditamos que é mais apropriado para os ciclistas e com menor perigo”, explica Scott Ulrich, da prefeitura de Columbus. Ele esclarece ainda que a mudança foi elaborada com base em um longo e extenso estudo, que levou em consideração o consenso com a comunidade de ciclistas local.



A ação é substitutiva a outra, que pedia aos motoristas para “compartilharem a rua”, sem obter resultado: ao ver um ciclista ocupando a faixa, muitos buzinavam até que ele saísse de sua frente. A polêmica se instaurou na cidade depois que um dos carros participantes de uma parada do dia da independência norte-americano estampou em sua porta os dizeres “vou compartilhar a estrada quando você seguir as regras”, com um par de pernas saindo pelo teto do carro, supostamente representando um ciclista atropelado. A organização do evento foi fortemente criticada.



Continue lendo esta notícia direto da fonte...