Busca por Ônibus em Florianópolis



 Buscar  
 Buscar

Parceiros:


  
PLAMUS

MObfloripa | Guia

FITZZ | e-bikes

MIX Rocha

Everbike


Times Square, Nova York: adeus carros, alô pedestres



Nova Times Square, o pedestre agora é rei.




Data:

25/03/2011

Fonte:

Blog ((o)) ecocidades

Fonte da imagem:

Blog ((o)) ecocidades | Times Square Alliance

TAGs:

pedestre, cidade sem carro, Nova York

Editoria:

Pedestre


Atualização: 25/03/2011



 

imprimir artigo



 

enviar por e-mail



Share/Bookmark

Leia também...

* XII Conferência Internacional da Walk21 acontecerá em Vancouver, Canadá



* Pessoas que moram em bairros "caminháveis" são mais felizes, diz pesquisa



* Times Square, Nova York: adeus carros, alô pedestres



* Inscrições abertas para a Maratona de Santa Catarina



* 5 cidades americanas boas para pedestres





Desde 2002, ganhou força um movimento na ilha de Manhattan para tornar a famosa Times Square, um dos pontos turísticos mais visitados do mundo, em um local mais atraente para os cerca de 350 mil pedestres que circulam diariamente na tradicional área comercial formada pelo cruzamento da Broadway com a Sétima Avenida, entre as Ruas 42 e 47. "Apesar de ser o símbolo da cidade de Nova York, a Times Square era suja e insegura. As ruas eram incrivelmente cheias e havia pequenas porções para pedestres. Precisávamos privilegiar os pedestres e repensar o local como um espaço único e unificado", explicou Tim Tompkins, presidente da organização não-governamental Times Square Alliance, uma organização privada, criada em 1992, que colabora com o setor público para elaborar planos estratégicos para a cidade de Nova York. Ele esteve no Rio e participou dos debates realizados durante a exposição As Cidades Somos Nós - Desenhando a mobilidade do futuro.

Em 2009, o trecho da Broadway foi finalmente fechado. Em alguns trechos da avenida, os carros perderam três pistas, convertidas em ciclovias e calçadões. O espaço para pedestres aumentou 53%. A mudança radical de espírito da Times Square transformou a paisagem de um dos ícones de Nova York. A maior preocupação com o fechamento do tráfego era piorar o trânsito, admitiu Tompkins. Mas ocorreu o oposto: com o anúncio da restrição do tráfego e o investimento em novas formas de circulação como a bicicleta, a circulação de veículos melhorou. Fechar a Broadway foi fácil, admite, e não custou muito. "Era realmente só bloquear e pintar a rua. Mas havia um projeto de algo em torno de 20 a 30 milhões de dólares para construir e reformar a Times Square e deixá-la, de fato, com uma cara atraente".

...



Leia a matéria completa direto da fonte ::> Blog ((O)) ecocidades